Tardes de cinema #2 - Shutter Island

outubro 22, 2016 Sofia Ferreira 4 Comments


"É 1954, e o agente Marshal Teddy Daniels é nomeado para investigar o desaparecimento de uma paciente do Hospital de Ashecliffe, Shutter Island, Boston. Esta nomeação não é por acaso. Teddy tem motivos pessoais para se deslocar a esta ilha, mas em pouco tempo ele questiona-se se não terá sido levado para lá propositadamente por médicos que usam tratamentos radicais, não éticos e ilegais. Apesar de encontrar uma pista promissora, o hospital recusa-lhe o acesso aos registos clínicos. A ilha é assolada por um furacão, que provoca um curto circuito e faz com que os  criminosos da ala C escapem na confusão, o que multiplica as pistas improváveis e inttrigantes. Teddy começa a duvidar de tudo -  da sua memória, do seu parceiro (Chuck), e, até mesmo, da sua própria sanidade mental."

Fonte
A área médica é bem capaz de ser uma das áreas mais representadas a nível de pequeno e grande ecrã, nomeadamente através de séries e filmes. Eu gosto imenso de conhecer leque de opções que existem, embora reconheça que a qualidade e a veracidade dos mesmos nem sempre seja a melhor.

No meu 4º ano, uma das áreas médicas com a qual contactamos foi a Psiquiatria, que é a área que se dedica ao diagnóstico e tratamento de doenças mentais. Tivemos, na altura, aulas onde onde abordamos as patologias em que há uma incapacidade de reconhecer o que é real ou o que não é (o exemplo clássico é a esquizofrenia, uma doença que toda a gente já ouviu falar, mas a qual a maioria efectivamente desconhece. Isso é perceptível pela quantidade de vezes que o termo "esquizofrénico" é usado em variados contextos, o que acaba por levar a uma série de perconceitos relativamente à doença e ao seu tratamento/controlo/seguimento). Na verdade, estas doenças são complexas e difíceis de explicar e, ainda mais difíceis de entender, porque, ao contrário das doenças físicas, não é algo que possa ser sujeito a um exame físico ou a exames complementares de diagnóstico. Essencialmente, acho que a dificuldade encontra-se em perceber o quê que o paciente acha que é ou não real, se ele, de facto, tem mesmo aquela ilusão ou se nos está a tentar enganar e porquê que ele tem as tais ideias irreais.

Este filme, recomendado na altura pelo meu professor, retrata não a esquizofrenia em si, mas retrata a situação em que a mente "inventa" uma história alternativa para camuflar a verdade que é demasiado dolorosa, sob a forma de uma ilusão que, para o doente, é a sua realidade. Digamos que é uma situação de fuga ao mundo real. Mas também não quero contar tudo senão estrago o filme a quem não ainda o viu.
Mais do que o próprio argumento, foi a atuação soberba do Leonardo DiCaprio que me leva a aconselhar verem este filme. Eu, sinceramente, até fiquei surpreendida por nem ter sido nomeado para um Óscar já que, na minha opinião, foi dos melhores papéis que ele desempenhou até hoje. Se virem o filme, atentem nos pequenos detalhes da interação entre Teddy e Chuck e como evoluem ao longo da história.


Já viram este filme? Deixem nos comentários a vossa opinião e mais sugestões de filmes. 
Até à próxima
xoxo

4 comentários:

  1. Não conhecia mas tenho de assistir
    Beijinhos
    Giveaway Portugal & Ilhas
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  2. O meu marido já viu e comentou que era muito bom e eu devia ver.

    ResponderEliminar
  3. Sabia da existência desse filme, mas por alguma razão sempre me passou ao lado. A verdade é que nunca tinha lido a sinopse e agora que li está na minha lista para ver já neste feriado. Thanks!

    ResponderEliminar
  4. É um dos meus filmes favoritos!!!

    http://fashionwalkinbrussels.blogspot.lu

    ResponderEliminar