Guimarães - a cidade milenar

novembro 08, 2016 Sofia Ferreira 4 Comments


Olá!
Depois de ter publicado o post sobre o meu almoço na cidade de Guimarães, chega a vez de mostrar algumas das fotografias que tirei no resto da tarde. 
Primeiro ponto: levem a vossa melhor máquina fotográfica. Eu, burra, esqueci-me de carregar a bateria da minha pelo que tirei apenas fotos com o meu Iphone. Até não ficaram nada mal, só que a cidade tem tanta potencialidade para fotos fantásticas, que merece a melhor qualidade em termos de máquinas. 

Depois do almoço, fomos tomar café ao Centro Cultural Vila Flor. Como já estava a escurecer (as desvantagens da mudança de hora), demos um pequeno passeio pelos jardins.






Sim, eu sei.. a foto está desfocada mas coloquei na mesma porque achei que ainda assim estava bonita



Continuamos até a caminhada até ao Largo do Toural,  onde podemos encontrar a famosa inscrição do nascimento do nosso país. A partir daí percorremos as ruas antigas da cidade até chegarmos ao Largo da Oliveira e Praça de Santiago, onde encontramos a igreja de Nossa Senhora da Oliveira. Por fim, percorremos a rua adjacente à velha muralha da cidade de onde temos uma vista fantástica do Paço dos Duques.










Espero que tenham gostado das fotos! Até gostava de ter mais, mas algumas estavam demasiado desfocadas e já estava um bocado escuro.
Até à próxima
xoxo

4 comentários:

  1. Nossa ao anos que não vou ai mas que cidade linda
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  2. Guimarães é uma cidade lindíssima!
    Felizmente moro relativamente perto, e sempre que posso rumo sempre até lá.
    Beijinho

    Novo post: Oh não! Outra vez Segunda-feira #14

    ResponderEliminar
  3. As fotos estão belíssimas, Sofia!!
    Como vimaranense, agradeço este teu post dedicado à minha cidade!
    Uma cidade onde se respira a monumentalidade que lhe é tão intrínseca...
    Uma cidade onde as esplanadas invadem cada largo, travessa ou ruela.
    Uma cidade onde cada canto é passível de uma história para contar.
    Agradeço-te, uma vez mais, por teres reservado um espacinho à minha cidade, que afinal é de todos, sendo o nosso berço.

    ResponderEliminar