O que raio aconteceu ontem à noite?

novembro 09, 2016 Sofia Ferreira 3 Comments


Que noite!
Os olhos do mundo estavam colocados nos Estados Unidos da América. Dia 8 de Novembro vai passar a ser um dia inscrito nos livros de história e não pelas melhores razões.
Eu acompanhei até às 3h:30min da manhã os resultados das eleições norte-americanas. Assim que começaram a sair os primeiros resultados, ficou claro para mim quem iria ser o vencedor. Quando vemos os estados normalmente democratas a conseguirem tantos votos republicanos, quando vemos a Florida e a Carolina do Norte gradualmente a passar de azul para vermelho, quando na corrida pelos estados voláteis vemos que Trump está a ganhar em 90% delas, percebemos quem é o vencedor. Portanto quando acordei hoje de manhã foi sem surpresas que vi a notícia que Trump seria o novo presidente dos EUA.

Simpsons predicted it again...
Os Simpsons tinham razão!
Donald Trump ganhou com o seu discurso racista, xenófobo e violento. Trump é capaz de ter conseguido executar uma grande proeza. Conseguiu mobilizar aqueles eleitores que não foram às urnas nas últimas eleições. Apostou na classe média industrial, que se vê em dificuldades devido à concorrência da indústria estrangeira,  apostou nas zonas rurais, que não viram grandes desenvolvimentos após a eleição de Obama, apostou nas pessoas sem formação superior, que não viram a sua qualidade de vida melhorar como prometido. Para estas pessoas, desesperadas pela falta de emprego, pela dificuldade em colocar o pão todos os dias à mesa, alguém que fala para eles ao mesmo nível, é um candidato interessante. Para ajudar à festa, a recente vaga exponencial de imigrantes/refugiados para a uma Europa passiva, sem uma política forte, uma Europa que está pobre, onde o desemprego jovem atinge a cada dia que passa máximos históricos, permitiu a Trump usar a imigração mexicana como a razão dos problemas americanos.

Made by a dutch cartoonist , correct?
Fonte

O que correu mal a Hillary?
Sinceramente, e depois de ouvir alguns depoimentos de especialistas da CNN, e revendo a campanha de Clinton, começa a ser claro porquê que ela perdeu.
A começar por ser Hillary a candidata escolhida pelos democratas. Temos uma candidata que já foi secretária de estado, senadora e primária dama. Poderemos achar que muitos anos na política é sinal de experiência. Só que não. O grande problema aqui foi a opinião generalizada de que uma pessoa que está há tanto tempo no sistema poderá já estar corrompida por interesses de grupos financeiros ou grandes empresas. A juntar a tudo isto, se se lembram, a eleição do candidato democrata foi muito polémica. 
A grande questão seria: será que Trump seria vencedor se o concorrente fosse Bernie Sanders?
Depois, olhemos para a campanha. Não passar por estados em que a vitória estaria garantida é um bocadinho arrogante. Não investir nos estados em que a vitória dos republicanos seria certa foi inconsequente. Aqui, eu acho que o discurso da Hillary, apesar de ser o mais correcto, não foi o mais bem conseguido. Se há uma coisa que eu aprendi no meu curso e que temos de saber adaptar o nosso discurso às pessoas que temos à nossa frente. Não podemos assumir que todos têm o mesmo grau de inteligência e de percepção da realidade. Foi aqui que o Trump investiu e, como podemos verificar, foi onde obteve resultados. 
Vamos só gastar aqui umas linhas a falar das sondagens. Se repararem quase todas davam como certo a vitória de Hillary. Os jornais já faziam capas e desenhavam como seria o percurso de Clinton como a primeira presidente mulher. Será que esta antecipação toda não terá dado a percepção de que o povo não tinha voto na matéria? Será que, para os mais paranóicos, esta não seria uma forma de campanha de instituições que deveriam ser imparciais?
Por último, as eleições. Eu acompanhei a transmissão na CNN onde conseguiamos ver quem era o vencedor em cada condado. O que me fui apercebendo é que Hillary ganhava nas grandes cidades, mas falhava nas mais pequenas. Será que houve algum desprezo por aqueles que vivem nas zonas rurais americanas? No seu conjunto, Trump acabava por ganhar a maioria dos votos. Depois, apesar de Trump ser machista e racista, a verdade é que ele conseguiu 42% dos votos das mulheres, 29% dos votos dos latinos e 8% dos votos dos afro-americanos. Como é que isto se explica? Pois bem, se os emigrantes que já vivem nos EUA não querem a presença de ainda mais emigrantes, a verdade é que foram estes três grupos que garantiram a vitória de Obama em 2008 e 2012, mas, se olharmos para as condições destes grupos atualmente, verificamos que continuam pobres e desempregados. Mais, mesmo com um presidente negro, continuamos a observar um grande racismo nos EUA. 

Someone who get's carried this much, doesn't deserve to win.
Fonte
Agora, depois de um discurso de vitória mais moderado, resta-nos esperar para ver quais serão os próximos passos de Trump. 
Com isto tudo, não venho dizer que Trump é melhor que Clinton, mas apenas quero tentar perceber como é que chegamos a este ponto. Temos de começar a olhar para estes resultados, assim como o Brexit e a crescente popularidade da extrema-direita na França como avisos. Avisos de que a história pode voltar a repetir-se. Avisos que temos de alterar os nossos discursos e as nossas políticas, de forma a evitar que aqueles que têm um discurso extremista cheguem ao poder. Temos um longo caminho pela nossa frente.
Quais são as vossas opiniões? Deixem tudo nos comentários abaixo.

xoxo

3 comentários:

  1. Fiquei parva hoje de manhã quando vi a notícia... Não sei onde as pessoas têm a cabeça e mesmo eu nãos sendo dos EUA tenho receio do que possa vir acontecer.

    misseetie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Concordo com tudo o que escreveste e acrescento um ponto: as pessoas estão cansadas. Cansadas deste sistema político estabelecido a nível mundial, em que o poder gira sempre dentro dos mesmos círculos e que favorece os que menos precisam de ser favorecidos. O Trump apareceu e agitou as coisas, era um candidato diferente, que anunciava agitação e mudança. Agora, lá por ser diferente, não quer dizer que seja no bom sentido. E espero sinceramente que ele não seja tão mau presidente como prometeu ser...

    ResponderEliminar
  3. Eu ainda nem acredito, é assustador pensar que quem votou nele possa ser igual, um "espelho" dele... Espero que isto não seja o principio do fim. :\
    Beijinho
    http://omundodajesse.blogspot.pt/

    ResponderEliminar